Esclarecido pela ciência

UVB e UVA: a diferença e o impacto que produzem na pele?

Resources\Visuels\V4\Headers\Articles\INT\v_header_article_default.jpg

Embora muito poderosos, os UV representam apenas 5% da radiação solar que atinge a Terra. Existem sob diversas formas. Apesar de os UVC ficarem retidos na camada do ozono, os UVA e os UVB atingem o solo e produzem efeitos a nível da pele.

UVA: A (Alergias solares ou Envelhecimento)

3.2-UVB and UVA rays in the light of science_illu-1

UVA representam 95% dos UV que atingem a superfície da Terra. Atravessam as nuvens, o vidro e a epiderme e, contrariamente aos UVB, são indolores e penetram na pele em grande profundidade, até às células da derme. Sendo os principais produtores de radicais livres, podem alterar as células a longo prazo e desencadear:

  • fotoenvelhecimento: modificação da orientação das fibras de elastina e de colagénio, provocando o relaxamento e a perda de firmeza da pele e o aparecimento de rugas;
  • intolerâncias solares: normalmente designadas por alergias solares (vermelhidão, prurido, lucite estival)
  • desordens pigmentare (cloasma, manchas pigmentadas)
  • desenvolvimento de cancros cutâneos.

UVB: B (Bronzeado ou Queimadura)

V_3.2 A la lumiere de la science #1_illu 2

Os UVB representam 5% dos UV que atingem a Terra. São muito energéticos e mesmo que retidos pelas nuvens e pelo vidro podem penetrar na epiderme. São responsáveis pelo bronzeado, pelas queimaduras (golpes de sol/escaldões), bem como pelas reacções alérgicas e cancros cutâneos. Por essa razão, é muito importante proteger-se a pele simultaneamente dos UVA e dos UVB.

RESUMO EM IMAGENS…

V_3.2 UVB and UVA rays in the light of science_illu 3

  • Facebook
  • Pin

Recomendada para si

See all articles