Centre-se em ...

As crianças e o Sol: a protecção solar de uma pele sensível

Resources\Visuels\V4\Headers\Articles\INT\v_header_focuson_default.jpg

A pele da criança, ainda em desenvolvimento, é muito mais frágil do que a dos adultos, nomeadamente face aos malefícios dos raios UV. Existe apenas uma solução: protegê-la eficazmente.

Sintomas

Uma pele fina, um sistema de pigmentação imaturo…

3 3 Focus on children and the sun_illu 1

Apesar dos adultos estarem convencidos dos perigos do Sol, nem sempre estão conscientes da extrema vulnerabilidade da pele dos mais jovens.
A pele da criança, ainda em desenvolvimento, é imatura e, por essa razão, mais vulnerável às agressões do Sol:

  • sendo mais fina, está mais susceptível a danos celulares muito profundos;
  • dotada de um sistema de pigmentação pouco desenvolvido, não beneficia de qualquer sistema de autodefesa (que, no adulto, contribui para a protecção natural da pele contra os UV);


Por essa razão, a pele da criança deve ser protegida eficazmente , mais do que a pele dos adultos.

Causas

… muito vulnerável às queimaduras solares, aos danos celulares e a insolações

80% da exposição aos UV ao longo de uma vida, ocorre antes dos 18 anos. 1 pessoa em cada 55, nascida em 2008, poderá vir a desenvolver melanoma. Porquê? Durante as férias, um terço das crianças passa, em média, 15 horas por semana de fato de banho ao Sol: é DEMASIADO. Sobretudo quando se sabe que a água e a areia reflectem 30% dos UV.

Nesta idade, a criança é incapaz de avaliar o perigo. Consequência: não revela qualquer doença antes de o mal já estar feito:

  • as queimaduras solares e as agressões celulares profundas provocam danos irreversíveis e fragilizam a pele, a longo prazo (aceleração do envelhecimento cutâneo, aumento do risco de desenvolvimento de cancro cutâneo);

  • A estes danos profundos, pode adicionar-se o risco de desidratação ou, ainda, o de insolação.

Cuidados

Proteger-se eficazmente desde muito cedo

Proteger a sua criança significa, acima de tudo, educá-la. Um estudo realizado na Alemanha com jovens crianças, demonstrou que a educação solar multiplica por 5 os bons reflexos de protecção:

  • Evitar as horas de intensidade solar máxima (entre as 12 e as 16 horas), privilegiando as actividades à sombra ou a sesta;

  • Usar um chapés de aba larga, óculos de Sol com lentes filtrantes e roupas escuras (uma t-shirt preta protege mais do que uma branca!);

  • Aplicar protector solar, frequente e generosamente (pelo menos duas camadas, de duas em duas horas, antes de cada exposição e após cada banho), em todas as zonas expostas ... sem esquecer a nuca, as orelhas e os pés!

  • Escolher um protector especificamente formulado para a pele da criança, com um índice de protecção 50, resistente à água e à areia;

  • Beber água com regularidade;

ATENÇÃO! A classe médica  não recomenda a exposição de crianças com menos de 3 anos de idade à luz directa do sol.

Não hesite em consultar um dermatologista ou pediatra, para mais informações.

  • Facebook
  • Pin

Recomendada para si

See all articles