0
test Fb connect
|ARTSEG_OP_PARENTSCORNER_SCARS | |

Guia dos Pais

Cicatrizes e Feridas

Scars & Booboos

Crianças: 8 Passos para cuidar das cicatrizes

Embora queiramos proteger os nossos pequenos reguilas ao máximo, é praticamente impossível prevenir as quedas na escola, no parque ou até mesmo em casa. Mas, se já aconteceu, o importante agora é saber cuidar da cicatrização da pele, para que possa restaurar e apaziguar a ferida da melhor forma. A pensar nas crianças, sugerimos 8 formas de cuidar das cicatrizes nas crianças.

Embora queiramos proteger os nossos pequenos reguilas ao máximo, é praticamente impossível prevenir as quedas na escola, no parque ou até mesmo em casa. Mas, se já aconteceu, o importante agora é saber cuidar da cicatrização da pele, para que possa restaurar e apaziguar a ferida da melhor forma. A pensar nas crianças, sugerimos 8 formas de cuidar das cicatrizes nas crianças.

Sobre a cicatrização da pele

A formação de cicatrizes é designada por “perturbação” microscópica da estrutura e do funcionamento da arquitetura da pele, as fibras de colágeno unem-se para reparar os danos feitos. É assim que surge a chamada “crosta”, uma forma de proteger a ferida enquanto a pele ainda não está completamente tranquilizada.

Como cuidar das cicatrizes nas crianças?

1º Passo: No caso de uma ferida ainda recente, coloque um penso para evitar a acumulação de bactérias e germes nessa zona. No entanto, assim que a pele demonstrar algumas melhorias, dispense o uso dos pensos e deixe o ar circular.

2º Passo: Alguns estudos revelam que a ingestão de vitamina C, rica em alguns alimentos como as frutas cítricas (limão, laranja), morangos ou mesmo nos brócolos, ajudam a acelerar a renovação de células. Porque não complementar o tratamento dos seus pequeninos com um sumo de laranja ao pequeno-almoço?

3º Passo: Tente comunicar ao máximo com as crianças: crie uma escala de 1 a 10 para que consigam assinalar melhor o desconforto que esta ferida possa estar a causar. Muitas vezes, as marcas das feridas acabam por desaparecer sem necessidade de um tratamento mais profundo. Tente relativizar o problema para não criar uma preocupação na criança.

4º Passo: Aprenda a diferenciar as diferentes cicatrizes: Cicatrizes Quelóides: Embora inofensivas, são as mais profundas. A Quelóide ocorre devido ao crescimento excessivo do tecido cicatricial chamado colagénio, a proteína que se desenvolve em torno da pele danificada e ajuda a ferida a selar. Este tipo de cicatriz tende a ser maior que a própria ferida original. Têm um tom avermelhado e podem ser causadas por queimaduras, marcas da acne, furos de brincos, cortes, vacinas ou cirurgias.Cicatrizes comuns:  São pequenas feridas que deixam algumas marcas, facilmente tratadas com a aplicação do creme adequado.

5º Passo: Mantenha a cicatriz limpa para evitar o aparecimento de infeções. Utilize uma espuma ou gel de limpeza adequados às necessidades da uma pele sensível e fragilizada e que sejam aceleradores da recuperação, como Cicaplast Lavant B5. E, depois da escola, de um jogo de futebol ou outra actividade física, opte por um cuidado apaziguante suave e reparador. Evite o uso excessivo de desinfetantes mais agressivos, já que estes acabam por prolongar o processo de renovação da pele.

6º Passo: Evite que as crianças puxem ou causem fricção na área fragilizada para que não fiquem com a ferida inflamada e irritada. Na escolha dos conjuntos de roupa, tente evitar peças apertadas, que possam causar desconforto na área afetada.

  • Facebook
  • Pin