Esclarecido pela ciência

A reactividade cutânea: 3 origens para um único denominador - pele sensível

Resources\Visuels\V4\Headers\Articles\INT\v_header_article_default.jpg

Existem perfis diferentes de pele sensível. A pele intolerante, com vermelhidão, seca ou desidratada pode, de facto, ser sensível. Têm um ponto em comum: a hiper-reactividade da epiderme a determinados factores.

Os diferentes sintomas da pele sensível

1.4a In the light of science - Skin reactivity_illu 1

A pele sensível não é, forçosamente, uma pele alérgica. Trata-se de uma pele naturalmente vulnerável às agressões exteriores, face às quais reage de forma excessiva. Esta hiper-reactividade está directamente ligada à excitabilidade das terminações nervosas da epiderme.
Consoante o perfil, a pele sensível pode traduzir-se na presença de diferentes tipos de reactividade, susceptíveis de se acumularem: sensação de picada, repuxar, prurido, sensação de calor e/ou de queimadura, por vezes associados a vermelhidão.

As 3 origens da reactividade cutânea

1.4a-In the light of science - Skin reactivity_illu-2

A reactividade cutânea pode ter várias causas:

  • ambiental: o calor, o frio, o vento, o sol, as alterações súbitas de temperatura e a poluição atmosférica podem causar sensações de picada, de calor, de queimadura ou vermelhidão.
  • de contacto: a aplicação de um produto com um ingrediente mal tolerado; o contacto com água muito calcária ou determinados têxteis podem provocar sensações de desconforto: prurido, picadas, repuxar ou vermelhidão.
  • vascular: as paredes dos vasos sanguíneos ficam fragilizadas sob a influência de determinados factores externos, como as alterações de temperatura; ou internos, como o consumo de especiarias ou de álcool. O aparecimento de rubor, vermelhidão e de sensações de calor podem ser sinais reveladores.

1.4a-In the light of science - Skin reactivity_illu-3

  • Facebook
  • Pin

Recomendada para si

See all articles